Assistimos | Chernobyl da HBO

Confira nossa análise completa da minissérie da HBO

Uma das séries mais comentadas do momento, Chernobyl, minissérie da HBO, que traz um tom realista para uma das maiores tragédias da humanidade. Vamos a sinopse oficial:

“Com um elenco liderado por Jared Harris, Stellan Skarsgård e Emily Watson, Chernobyl é uma minissérie da HBO que dramatiza os eventos em torno do acidente nuclear de 1986. Os cinco episódios contam as histórias dos homens e mulheres corajosos que fizeram sacrifícios incríveis para salvar a Europa de um desastre inimaginável.”

Começo minha análise dizendo que o que mais chama atenção na série é o fato de muito o que acontece ali, ainda que chocante, foi real. Essa sensação traz toda a diferença no momento que estamos assistindo, de tal forma a nos questionarmos todo o tempo com indagações do tipo: “Eu não acredito que fulano está fazendo isso” ou “Não é possível que os caras fizeram isso”. Este equilíbrio entre realidade e ficção é louvável. Claro, que toma-se algumas liberdade poéticas quanto aos fatos para criar uma carga dramática ou de viradas no roteiro. Eu, como professor e químico, fiquei fascinado pelo interesse das pessoas pela série e pela temática, inclusive dos meus alunos. E é incrível como eles explicam, de forma bastante didática, conceitos complexos de Física Nuclear, através do personagem de Valery Legasov. Também é interessante, que mesmo com algumas imagens e fatos chocantes, a série agradou os mais variados público, desde os jovens, orfãos de Game of Thrones da mesma emissora, até o público cult. Outro ponto interessante é o orgulho patriótico dos russos, que tentaram de todas as formas esconderem seus erros por trás da tragédia e o paralelo da história, que se começa em 1986, com os dias atuais. Fake news, poder, mentiras, controle da população, orgulho nacionalista. Basta sintonizar nos noticiários para ver todos os dias isso. No tocante ao nacionalismo, chega a ser assustador como as pessoas se sacrificam, de forma natural, durante a série. Vale mencionar também o excelente trabalho de produção da série. A fotografia e a direção favorecem pequenos momentos que tem como foco a tragédia, mas trazendo uma visão dos que estavam passando pelo processo. No entanto, se por muitas vezes a fotografia é deslumbrante, por outras pode chocar os mais sensíveis. Mas vale ressaltar mais uma vez que muito do que é retratado ali, foi real. Destaque para as tomadas com a cidade antes do acidente, onde tudo era lindo, colorido, em contraste com o decorrer da maioria da série, onde tudo é cinzento, pesado, triste. Também o foco no impacto do acidente, desde as pessoas atingidas, até os animais. E algumas muito sutis, como um passáro caindo no chão, atingido pela radiação. Vale também os elogios à maquiagem, que é fantástica. A retratação dos atingidos pela radiação, desde o começo da série, ainda que desagradável, é muito bem feita. Finalmente o elenco. A tríade formada pelo já mencionado Valery Legasov (Jared Harris), físico convocado para ajudar a entender o acidente, Boris Shcherbina (Stellan Skarsgård), o político que ficou com a bucha de controlar o acidente e Ulana Khomyuk (Emily Watson), outra cientista que se envolve no conflito, e que apesar de não ser um personagem real, foi criada representa os cientistas envolvidos no processo, que depuseram em busca de divulgar a verdade. Mas ainda que os três sejam forças motrizes importantes na trama, a maioria dos personagens da minissérie tem sua importância, inclusive histórica do evento. Como o casal Ignatenko, que traz a representação das pessoas que ali viviam, e acabaram envolvidos e afetados pelo desastre. Também a equipe da usina nuclear que trabalhava durante o acidente. Enfim, são muitos grandes personagens, ao mesmo tempo que são pessoas comuns, como eu e você, que tiveram suas vidas modificadas para sempre. E é isso, entrar em mais detalhes, seria estragar a experiência de nosso seguidor. Vale a pena conferir a minissérie que já está disponível na íntegra no HBO GO, serviço de streaming da HBO que tem um conteúdo bastante diverso e extenso. E fiquem ligados para mais novidades sobre séries aqui mesmo no GamePlay RJ.

Químico, pai e professor no mundo real, Felipe, vulgo Nerd sempre foi apaixonado por quadrinhos,cinema e TV. Também adora escrever e discutir sobre os temas nas horas vagas, o que o trouxe a GameplayRJ, sua morada na internet.

Comentários

comentários